whatsapp
10 Aug

Como a China tirou 100 milhões de pessoas da pobreza em sete anos?

Instituto Tricontinental investigou as estratégias do país asiático e publicou resultados em estudo lançado na sexta

De acordo com a pesquisadora Tings Chak, a iniciativa  que motivou a China e mobilizou toda a sociedade para conseguir alcançar o objetivo. Segundo ela, ficou claro que só dar dinheiro para as pessoas não era o suficiente para aliviar a pobreza e que, por isso, foi criado o conceito de alívio da pobreza focalizado.::  ::“Então, eles mandaram três milhões de quadros do partido para o campo para morar lá durante vários anos para conhecer cada pessoa que é pobre e perguntar sobre a renda, sobre saúde”, explica.Sendo assim, ficou evidente que não bastava apenas dar um auxílio para a população e outras medidas foram tomadas. Roupa e comida, por exemplo, são garantidas pelo governo da China. Além disso, a educação básica é garantida e pública. “A moradia também é garantida. Mas também tem a luz e a água potável em casa. É incrível o trabalho de base que foi feito para se conectar em lugares muito remotos. Porque você tem que ganhar a confiança das pessoas de novo”, afirma.Além disso, o estudo mostra que a erradicação da pobreza é resultado de um processo histórico que teve início com a Revolução Chinesa, em 1949. Durante o período, 850 milhões de chineses foram retirados da linha da pobreza. Isso significa que 70% da redução total da pobreza no planeta aconteceu na China. Segundo Chank, o governo buscou cinco grandes projetos para resolver a situação. Um deles foi criar projetos produtivos agrícolas e agroecológicos. Outra, foi fazer uma iniciativa de reflorestamento. “Nos últimos 20 anos, 25% das novas florestas do mundo foram criadas na China”, afirma.::::Outros exemplos de iniciativas foram o investimento na educação, na alfabetização da população e na assistência social. “Muita gente não pode trabalhar. Tem muito idoso, pessoas com problemas de saúde”, relata.Além disso, a pesquisadora também afirma que foi preciso realocar muitas pessoas que moravam em locais com perigos de desastres naturais ou em regiões muito remotas em que o governo não conseguia chegar.“Tem organizações de base do partido que ensinam idosos a atravessar a rua. Alguns deles nunca tinham visto nem um semáforo na vida. Essas organizações ensinam como ir ao mercado, como comprar alguma coisa pelo celular, como usar o elevador… esse é o nível de cuidado e organização que tem que ser feito para conseguir essa grande meta. A gente ficou emocionado vendo o nível de detalhe”, afirma.

Comments
* The email will not be published on the website.