whatsapp
08 Dec

Scholz é eleito novo chanceler alemão e encerra era Merkel

Social-democrata vai liderar governo de coalizão com verdes e liberais e assume em momento de crise

  1. O Parlamento alemão (Bundestag) elegeu oficialmente nesta quarta-feira (08/12) o social-democrata Olaf Scholz como o novo chanceler federal do país, encerrando os 16 anos de governo da conservadora Angela Merkel.Scholz recebeu 395 votos dos 707 deputados presentes (mais do que os 369 necessários), num pleito que já tinha resultado conhecido de antemão.

  2.  Ele recebeu 303 votos contrários, e houve seis abstenções. Em seguida, o presidente alemão, Frank-Walter Steinmeier, nomeou Scholz como chefe de governo.

  3.  Com a entrega da certidão de nomeação, o poder foi oficialmente transferido de Merkel para seu sucessor.Antes de ascender à Chancelaria, Scholz, de 63 anos, foi Ministro das Finanças e vice-chanceler no quarto mandato de Merkel, quando o Partido Social-Democrata (SPD) foi o parceiro minoritário em uma coalizão liderada pela União Democrata-Cristã (CDU) da antiga chanceler. Nas eleições federais de setembro, os papéis se inverteram, e o SPD foi o partido mais votado, com 25,7%, à frente da CDU, que ficou com 24,1%.Merkel não havia concorrido a um novo mandato e o SPD decidiu formar uma nova coalizão com o Partido Verde e o Partido Liberal Democrático (FDP, na sigla em alemão), que ficaram em terceiro e quarto lugar, respectivamente. 

  4. Social-democratas e verdes já governaram juntos entre 1998 e 2005. Já os liberais foram parceiros do SPD nos anos 1970 e início dos 1980.No sistema alemão, um governo que pretende ser estável precisa contar com mais de 50% dos deputados do Bundestag.

  5.  Como raramente um partido consegue sozinho essa marca, entra a costura de coalizões.

  6.  O governo liderado por Scholz terá uma característica inédita em mais de seis décadas: será a primeira vez desde o final dos anos 1950 que um governo alemão será formado por uma coalizão com mais de dois partidos.

    O partido de Scholz buscou construir a imagem de um líder responsável / Christof Stache / AFPA equipe .

  7. O primeiro governo liderado pela centro-esquerda em 16 anos também será o primeiro com um ministério distribuído igualmente entre mulheres e homens no país.Seguindo uma promessa de campanha de Scholz, oito pastas serão ocupadas por mulheres, e oito, por homens.

  8.  O percentual de mulheres no comando de ministérios, de 50%, é o maior da história da Alemanha.

  9. O vice-chanceler será o copresidente do Partido Verde Robert Habeck, de 52 anos, que assumirá também um superministério da Economia e Clima.

  10. Já o Partido Liberal Democrático ficará com o mais poderoso dos ministérios do governo alemão, o das Finanças, que será comandado pelo presidente da sigla, Christian Lindner, de 42 anos. Ele deverá dar continuidade a uma política de austeridade fiscal, sem aumento de impostos

  11. .O ministério do Interior será liderado pela primeira vez por uma mulher, a também social-democrata Nancy Faeser, de 51 anos. 

  12. Candidata do Partido Verde para a Chancelaria Federal nas eleições de setembro, a copresidente do Partido Verde Annalena Baerbock ficou com a pasta do Exterior. 

  13. A idade média do novo chanceler federal e de seus 16 ministros e ministras é de 50,4 anos –  menor do que as médias de todos os inícios de legislatura dos quatro governos anteriores, liderados por Merkel. 

  14. O mandato mais recente de Merkel teve uma média de idade de 51,4 anos.Aos 63 anos, o mais velho do governo é o próprio Scholz. As ministras mais jovens são as verdes Baerbock e Anne Spiegel (à frente da pasta da Família), que fazem aniversário no mesmo dia e completarão 41 anos em 15 de dezembro.

Comments
* The email will not be published on the website.