whatsapp
18 Nov

Governo esperou fim da COP26 para soltar dados sobre desmatamento na Amazônia


Segundo nota técnica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, governo teria ciência do resultado negativo desde o dia 27 de outubro. Dados mostram pior resultado desde 2006

  1. Os dados que mostram que o desmatamento na Amazônia no período de 12 meses entre agosto de 2020 e julho de 2021, foi o maior desde 2006.
  2. Segundo os números do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por satélites do Inpe apontam um total de 13,235 mil km² árvores perdidas no último ano.
  3. A informação, entretanto, era conhecida pelo governo brasileiro desde antes da Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2021 (COP 26).
  4. O registro revelado pelo Inpe foi o maior para este intervalo de tempo desde o ano de 2006.
  5. Segundo a nota técnica do instituto, as autoridades brasileiras já tinham ciência do resultado negativo desde o dia 27 de outubro, mas a informação só foi liberada agora, após a realização da Cop 26, em Glasgow na Escócia.PUBLICIDADE

    Amazonas continua  pegando fogo", em conversa com empresários e autoridades da região árabe. A afirmação de Bolsonaro feita já havia sido proferida pelo mandatário no ano passado.  SENDO ASSIM O GOVERNO TAPA O SOL COM A PENEIRA E AFUNDA O PAIS ,,

  6. A Amazônia brasileira perdeu 13.235 quilômetros quadrados de árvores em um ano, de acordo com o último balanço anual, divulgado nesta quinta-feira com enorme discrição pelo Governo de Jair Bolsonaro.
  7.  A cifra indica que o desmatamento ilegal entre agosto de 2020 e julho de 2021 aumentou 22% em relação ao período anterior, quando somou 10.851 quilômetros quadrados. Este balanço anual, elaborado com medições de satélite do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), é o mais esperado por todos os envolvidos na proteção e preservação da maior floresta tropical do mundo.
  8. É como uma prova final, a medida do sucesso ou do fracasso.É também o parâmetro pelo qual o mundo mede o desempenho ambiental do país que abriga a maior parte da maior floresta tropical do mundo. Neste ano, a nota aponta um fracasso clamoroso.
  9. O expressivo aumento registrado pelo sistema Prodes contribuirá para agravar a crise climática, mas é também um problema diplomático para o presidente brasileiro. O desaparecimento acelerado da vegetação na Amazônia representa uma ameaça para o futuro do Brasil e do planeta.
  10. À medida que a área arborizada da Amazônia diminui de tamanho, a floresta perde biodiversidade e a capacidade de refrescar o planeta e desacelerar o aquecimento global. 
  11. O sistema Prodes contabiliza áreas desmatadas de mais de 6,25 hectares, o que o torna o mais preciso entre os utilizados pelo Brasil.
Comments
* The email will not be published on the website.