whatsapp
12 Oct
  1. O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, saiu em defesa da taxação de grandes fortunas. O democrata é um defensor da medida como forma de garantir investimentos no país.

  2. Biden propôs o aumento de impostos para os mais ricos como forma de promover mais investimentos em infraestrutura. , o presidente americano apoia a criação de um imposto corporativo global, que combateria a evasão fiscal.  

  3. E NOS NO BRASIL PORQUE NADA ACONTECE PORQUE QUEM GOVERNA SERVE AOS INTERESSE DOS RICOS DA ELITE ,,,

  4. Por que o Brasil não taxa grandes fortunas?O Imposto sobre Grandes Fortunas (IGF) está previsto na Constituição Federal de 1988, no inciso VII do Artigo 153. Todavia, embora seja uma medida constitucional, o imposto nunca foi regulamentado e instituído no Brasil. ... Dessa forma, não teria impacto sobre a maioria dos cidadãos brasileiros.

  5. Quanto é grandes fortunas?O texto (PLP 88/2020) estipula cobranças de 1% a 3% aplicadas sobre patrimônios superiores a R$ 20 milhões, o que, de acordo com os autores, corresponderia a 0,1% dos brasileiros.

Porque taxar as grandes fortunas?

Taxar grandes fortunas é caminho para reduzir desigualdade social, diz Feldmann. Um relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento apontou que há um agravamento da desigualdade com a pandemia e baixo crescimento do Brasil e dos países vizinhos da América Latina.

Imposto sobre grandes fortunas já tem 37 projetos parados no Congresso

Destes, 18 foram apresentados apenas no último ano, após o início da pandemia. Tributo está previsto na Constituição, mas nunca foi criado


  1. Trata-se de um assunto que está há 33 anos – a idade da Constituição Federal – na gaveta, mas que, nos últimos meses, passou a aparecer com frequência cada vez maior no debate nacional: a taxação de grandes fortunas. O aumento crescente da desigualdade no mundo na última década, coroado por um estrago monstruoso feito nas contas de todos os países pelos gastos vultuosos de socorro à pandemia de coronavírus, é o responsável por reaquecer o assunto tabu, tanto no Brasil quanto no mundo.

  2. Aqui, a implementação de um imposto sobre grandes fortunas, ou IGF, está prevista na Constituição de 1988. Ele é mencionado junto a seis outros tributos que, pela Carta, deveriam ser regulamentados e definidos depois: o imposto sobre importações, exportações, renda (IR), produtos industrializados (IPI), operações financeiras (IOF) e propriedade rural (ITR). Todos os seis receberam suas próprias regras e estão por aí sendo aplicados – menos o imposto sobre fortunas, que nunca foi regulamentado e, por isso, segue até hoje sem existir no país. 

    37 projetos parados

    Não é, no entanto, por falta de tentativa. Levantamento feito pelo  contou ao menos 37 projetos sobre o assunto que já foram apresentados na Câmara dos Deputados ou no Senado, propondo os termos para a criação do imposto sobre grandes fortunas no país, desde 2008; nenhum deles com grandes avanços (veja a lista completa ao fim).TEMOS QUE LEVANTAR A BANDEIRA EM NOSSO PAIS QUE TEM A MAIOR ACUMULACAO DE RIQUEZA DO MUNDO ,,,

Comments
* The email will not be published on the website.