whatsapp
05 Sep

Chile é 1º país a rejeitar Carta Magna escrita por Constituinte Popular; entenda o resultado

  1. O Chile vive cenário de terra arrasada. 
  2. Depois da vitória contundente do "não" no plebiscito constitucional, o país tornar-se o primeiro na história mundial a recusar uma proposta de Constituição escrita por um organismo eleito através do voto popular.
  3.  Com cerca de 80% de participação, a opção "rejeito" venceu com 61,8%, equivalente a 7,8 milhões de votos, contra 38,1% do "aprovo" no
  4. .Enquanto o "não" venceu em todos os estados e em 338 distritos chilenos, o "sim" foi maioria em apenas .
  5.  A coordenação da campanha "
  6. Aprovo Dignidade" defendeu a realização de uma nova constituinte. 
  7. "Aceitamos o resultado e seu conteúdo. Como país, merecemos ter uma nova Constituição que contenha o sentir do povo chileno", declararam logo após a divulgação dos resultados. Para a internacionalista Andiara Valloni, o conservadorismo ainda é a tônica na sociedade chilena. 
  8. "Claramente a sociedade não estava preparada para essa proposta. O Chile vive uma crise de identidade, uma crise política, fora a crise econômica que afeta todos os países",
  9. No seu primeiro pronunciamento após a apuração das urnas, o presidente Gabriel Boric celebrou a participação histórica do eleitorado e convocou as lideranças do Congresso, incluindo a oposição, para dialogar sobre os próximos passos do processo constituinte. "
  10. Esta decisão dos chilenos e chilenas exige às instituições e aos atores políticos, que trabalhemos com mais empenho, diálogo, respeito e carinho até conseguir chegar a uma proposta que interprete a todos, que nos dê confiança, que nos una como país", declarou o chefe de Estado.
     
Comments
* The email will not be published on the website.