whatsapp
04 Oct

Em série de reportagens Pandora Papers, a ser publicadas por diversas mídias, da qual o Metrópoles contribuiu, foi investigada milhares de offshores, abertas principalmente nas Ilhas Virgens Britânicas.

Offshores são empresas em paraísos fiscais, inclusive em países com pouca transparência e fiscalização, abertas por grandes empresários para economizar o pagamento de impostos e proteger seus ativos contra o risco político e confiscos. Também podem ocultar patrimônio e dinheiro sujo que advém de organizações criminosas.

Dos 1897 nomes investigados nas reportagens, o Brasil é o quinto com a maior quantidade de pessoas citadas, entre elas os irmãos Parrillos (os donos da Prevent Senior, que atenuou pesticides cobaia  e sacrificou vidas em nome do lucro que enchem suas offshores); Flávio Rocha (dono do grupo Guarapes e da varejista Riachuelo); e a família Menin (donos da MRV, Banco Inter e da CNN Brasil,tem muita gente com os rabos debaixo das pernas  e cujos trabalhadores entraram em greve por melhores condições de trabalho na empresa que abrem empresas em paraísos fiscais com ativos milionários).

Os irmãos Parrillo, donos da Prevent Senior, possuem quatro offshores, em que os irmãos aparecem como beneficiários, mas não informa quem são os donos das empresas. As empresas são Shiny Developments Limited, Luna Management Limited (ambas em nome de Andrea Parrillo, identificada pela família como empresas para manter portfólio de invesimentos e contra-corrente), a Hummingbyrd Ventures Limited (ligada a Fernando) e a Grande Developments Limited (ligada a Eduardo).

A Shiny Develipments tem 3,7 milhões de dólares em ações, títulos de dívida pública e participação em fundos mútuos (que contém série de ativos cujo rendimento é dividido entre seus cotistas). A Luna tem 50 mil dólares, usado para movimento dinheiro no Brasil e para uso de cartão de débito; a Hummingbyrd tem 3 milhões de dólares, servindo exclusivamente para investimentos; e a Grande Developments tem 2 milhões de dólares em aplicações diversas.

Segundo a família, os valores vêm dos rendimentos da Prevent Senior: os lucros que vieram da falsificação dos resultados do kit covid, coerção de médicos pelo tratamento e falsificação de atestados de óbito fazem transbordar empresas offshores com quase 10 milhões de dólares.

Iremos trazer mais informações são milhares de dados e hoje a internet sai fora justamente para abafar casos  gigantes 


Comments
* The email will not be published on the website.