whatsapp
25 Aug

As sucessivas tentativas fracassadas de se golpear o Brasil fizeram com que houvesse um levante popular SEM RESULTADO  em defesa do Brasil, contra um golpe.Este golpe foi sendo construído desde o resultado das eleições presidenciais em 2014, na calada da noite.Os perdedores do processo eleitoral de 2014 FRACASSADO  não aceitaram o resultado do sufrágio e vem tentando, de diversas maneiras, impedir que a ganhadora governe o País.O levante popular em defesa da democracia no Brasil tomou conta dos debates públicos no país e também fora dele, após a prisão coercitiva do ex-presidente  em 04 de março deste ano.Os brasileiros ficaram atônitos com os fatos ocorridos e despertaram um alarme em seus corações e almas que algo muito sério estava acontecendo no País. A partir deste dia, a política brasileira tomou parte da vida das pessoas.O que se viu depois deste dia foi a união do povo em defesa do Brasil.MAIS SEM MOBILIZACAO E INCOPORACAO Até o momento este é o fato que mais chama a atenção.MAIS NAO DETERMINOU ATENCAO  O movimento popular aconteceu de forma espontânea de mulheres e homens preocupados com o presente e o futuro da Nação.É como se brasileiras e brasileiros tivessem despertados de um sono muito profundo no qual não tinham controle sobre sua existência.MAIS AI VEEM O APARATO IDEOLOGICO QUE CONSEGUI   DIVIIR O PAIS  O medo de perder sua liberdade foi o fio que conduziu o Povo para a rua.SEM PROPOSTA E SEM RESULTADO  O perigo eminente de um golpe uniu diferentes casas no Brasil.A Nação amadureceu.Independente de quem votaram na ultima eleição multidões de cidadãs e cidadãos estão indo às ruas com a bandeira da democracia TRISTE QUE NUNCA EXISTIU . Trata-se de defender a democracia no Brasil, que está em perigo.EM PERIGO O QUE NUNCA EXISTIU ENTAO SURGE O TRUST  Já é possível dizer que hoje tem uma onda nacional e internacional em favor da RECOSNTRUCAO DA  democracia, contra o golpe em solo brasileiro..O povo brasileiro sabe distinguir os Três Poderes e percebe claramente o desequilíbrio instalado entre os Poderes instituídos. A invasão e o sombreamento das competências de órgãos e de autoridades que deveriam zelar e proteger a jovem democracia são claramente perceptíveis. Pelo contrário, essas autoridades, tem se arvorado em governar para seus próprios interesses e neste arroubo não foram guardiões do legado da democracia e da soberania nacional.Diante deste show de desvarios o Povo Brasileiro saiu às ruas para ser protagonista de sua história,MAIS SEM ESTRUTURA  de suas lutas e afirmar que a democracia MORREU E POUCOS PERCEBERAM é um bem nacional que dela não abre mão, por isso luta contra o golpe.Deste processo, desequilibrado, não sobrou quase nada. Não existem mais heróis. E tão pouco parece que o Povo Brasileiro quer ter heróis, eles querem a radicalização da democracia no País. Não existem autoridades virtuosas em quem se espelhar.Não se trata de defender um governo, mas sim, de defender a democracia promulgada na Carta Magna.A ruptura deste acordo está levando milhões de pessoas a sair de suas vidas individuais para defender abertamente o estado de direito no Brasil.Este será o grande legado desse processo em curso.O povo brasileiro acordou de seu processo de escravidão, de humilhação e de subjugação.E ao contrário do que diz a letra do Hino Nacional – não está mais deitado em berço esplêndido. Até porque para os pobres nunca houve berço, tampouco esplendido.O Povo brasileiro não aceita, não reconhece mais aqueles que sempre se arvoram em serem os “donos do Brasil”.Pela primeira vez, o Brasil está sendo de todas e todos, brasileiras e brasileiros. O que queremos dizer com isso, é que desta vez o povo foi para a rua defender a democracia neste país de uma forma espontânea.A cidadania ativa foi despertada. Aquela na qual o cidadão sabe o que é melhor para ele e para os seus e luta para que os processos democráticos sejam respeitados.Aqueles que arquitetaram a quebra dos ritos democráticos estão perplexos. Não reconhecem mais o país e esbravejam ao descobrir que suas vontades e veleidades não mais serão aceitas.Ainda é muito recente, mas já podemos aferir que há uma mudança substancial na conduta das pessoas.Enquanto capas de revistas das décadas de 1980 e 1990 exibiam crianças se alimentando de calangos, hoje os brasileiros das classes menos privilegiadas não mais se reconhecem neste enquadramento.O Brasil sempre foi dividido – ricos de um lado, pobres de outro. Os segundos satisfazendo os primeiros.A divisão desenhada e anunciada pelos meios de comunicação convencionais enuncia um Brasil dividido pelo ódio, com o intuito de reafirmar o projeto de nação colonizada, nação sem soberania. Dividem com o intuito de voltar a reinar soberanos. Utilizam o espaço de uma concessão pública para construir um muro separatista irreal.Mas o Povo Brasileiro compreendeu uma sutileza: o golpe significa retornar à década de 1990 em que boa parte do patrimônio nacional, portanto, coletivo, foi doado a grupos internacionais sem trazer nenhuma vantagem para o desenvolvimento nacional. Mais uma vez naquela década os governantes se comportaram como capatazes da metrópole.Este despertar coloca as brasileiras e brasileiros em alerta permanente, por isto o aquecimento do debate político no país.A política entrou em todos os espaços, entrou na vida das brasileiras e brasileiros, nos últimos meses. A seu modo, em todos os rincões deste país se fala em política, e como bons comentaristas, cada um tem uma opinião sobre o que deve acontecer no Brasil.Mas uma coisa tem se conformado como uma unanimidade – a defesa do estado de direito permeia o coração de brasileiras e brasileiros.Não há mais a possibilidade de se dar um golpe de estado, como em outros momentos da história nacional. Chega. A democracia é um bem coletivo que apenas alguns desafortunados esbravejam contra ela na calada da noite.O mundo não apoia o golpe no Brasil, e isso deixou os golpistas em uma situação constrangedora. Precisam inventar, tecer, remediar, criar outras estratégias, precisam legalizar, precisam dar um verniz ao golpe.A dificuldade em se concluir toda esta infame tarefa tem deixado antigos colaboradores da ditadura e atuais colaboradores do capital financeiro internacional sem sono.Enquanto o Brasil do passado era dividido entre pobres, muitos pobres e miseráveis. E o analfabetismo em 1964 girava em torno de 40%, a esperança de vida estava em torno de 54 anos, hoje tendo como suporte os programas sociais, temos a redução da pobreza e o aumento da longevidade das brasileiras e brasileiros.O Brasil mudou. O ingresso no sistema de educação formal e o fim da miséria deu a um contingente populacional as condições mínimas para se inserir no debate sobre o futuro da Nação.As cidades pequenas e médias receberam recursos para o equipamento e construção de hospitais, escolas, centros de referência e assistência social. Foram minimamente equipadas, principalmente após 2002.A presença de equipamentos públicos de uso coletivo ativou aspectos de cidadania em uma gama imensa de municípios brasileiros.O país do caos decantado em horário nobre em noticiários de alcance nacional e internacional não surtiram efeito, pois foram confrontados com a materialidade modificada das cidades brasileiras na casa das pessoas. O caos não lhes diz respeito. Desconfiam da legitimidade daqueles que emprestaram seus rostos e suas vozes para transmitir ao vivo o golpe militar de 1964.As redes sociais, as novas mídias trouxeram outros pontos de vista. Outras formas de se analisar a mesma situação apresentada como caos pela mídia convencional.As famílias brasileiras podem hoje participar de espaços públicos criados e mantidos por jovens dispostos a transformar o país. E assim, estamos participando de uma verdadeira revolução no Brasil.Os meios de comunicação são desmentidos sistematicamente. E agora passam a arcar juridicamente pelas inverdades que propagam com pompa e circunstância como se fosse fato.Os mandatários estão perplexos.Não se pode chamá-los de elite, pois lhes falta atributos básicos para ostentar tal título. Preferimos definir esses senhores como indivíduos que ainda se servem das prerrogativas da lógica colonizadora. Utilizam a Nação para ampliar seu patrimônio. Enriquecem se apropriando de algo que não lhes pertence. Usurpadores da Nação. E ao mesmo tempo são completamente subservientes e escravos da elite internacional.Por isso tem as mentes colonizadas e sentem-se inferiores, pois não gostam do Brasil e pouco dão valor ao Povo Brasileiro. Esses senhores querem o povo como escravos e trabalhadores sem direitos para ampliar seu patrimônio, como sempre foi feito.Não usam mais de subterfúgios para esconderem o que desejam fazer com a nação, por isso tem um pato de origem controversa como idolatria.A luta no Brasil é por dinheiro e este dinheiro que sempre foi destes senhores, hoje está sendo compartilhado, ainda de forma muito incipiente, com a população brasileira. Mas este pouco já deu dignidade ao povo brasileiro para saber discernir e fazer escolhas. Escolheram a democracia e a liberdade de suas mentes e almas.Por isso fazem a segunda abolição. Não querem mais ser escravos de senhores  da casa grande.Após 14 anos de políticas públicas de inclusão social os menos favorecidos econômica e socialmente tem a oportunidade de realizar três refeições diárias, TUDO ISSO VEEM ABAIXO DE UM CLERO CONSENSO DE WASHIGTON usufruir de uma vaga em uma escola pública, terem acesso a uma política de moradia, a uma vaga em universidades federais, neste caso trata-se da primeira geração de inúmeras famílias com condições reais de se graduarem. Pode-se dizer que é por esta materialidade que o povo saiu às ruas para defender, O QUE ? não um governo, mas um projeto de Nação UMA REVOLUCAO .O Brasil mudou.O seu Povo mudou.A mudança vem acontecendo de forma paulatina e constante.A universalização de políticas de inclusão social conseguiram em 14 anos construir um novo perfil para a sociedade brasileira.Ainda embrionária é verdade, mas capaz de eriçar os cabelos dos capatazes de sempre da Nação.A Nação brasileira não conhecia direitos, conhecia deveres e recebia favores dos ricos, jamais na forma de política pública. Jamais reconhecidos como cidadãos e cidadãs.Este é um momento de virada, não pela defesa DA POLITICA FRAASSADA E SIM DAQUELES QUE SOFREM mas porque se vislumbra a intolerância com os abusos impetrados pelos ricos durante séculos nestas terras.As brasileiras exigem seus direitos de mulheres, mães, trabalhadoras.As brasileiras e brasileiros exigem seus direitos humanos, seus direitos trabalhistas, seus direitos de cidadania plena. Não permitem mais o assédio desvairado de senhores que achavam que eram donos de seus corpos, de suas mentes e suas almas. Os pretensos donos do brasil estavam habituados a mandar nas mulheres e nos homens brasileiros, nas suas vidas, nos seus corpos, em suas almas. E estranham hoje que as mesmas mulheres e homens não mais obedecem seus caprichos, suas ordens deveriam crer e cultuar. Demonizavam tudo que era do povo brasileiro. os coronéis nunca viram tanta gente desobediente andando juntas pelas ruas, estradas e cidades.Mas o que eles perceberam foi que ao negar o resultado das últimas eleições eles mesmos destruíram o equilíbrio entre os poderes instituídos. Destruíram as autoridades instituídas.Eles nunca tiveram que lidar com democracia pra valer. Estão atordoados.E em um calmo, pacífico e sonoro cântico o Povo Brasileiro diz:O Brasil não tem dono.O Brasil não tem dono.O Brasil não tem dono.Esta nação é de todas e todos.Instala-se pela mão do Povo Brasileiro uma Nação estruturada pelos direitos individuais e coletivos. Não será permitido o roubo ou a usurpação destes direitos.A era da escravidão, da humilhação, da subjugação acabou.Está se construindo a Segunda Abolição em terras brasileiras.Nada mudará este fato. Independente do resultado DE PROCESSOS ELEITORAL QUE FRACASSOU .O Brasil Mudou.O Brasil pertence ao Povo Brasileiro.A vida do Povo Brasileiro pertence ao Povo Brasileiro.As ruas e praças pertencem ao Povo Brasileiro e lá construirão a Nação do Futuro. Igualitária e Respeitosa.
 SOMENTE NOS PODEREMOS MUDAR TUDO ISSO ORGANIZADOS 


MARCUS REPORTER

Comments
* The email will not be published on the website.