whatsapp
18 Jan
  1. FUNCIONARIOS PUBLICOS PEDE CLEMENCIA 


    1. A popularidade do presidente Bolsonaro está em queda ao longo da pandemia da covid-19

    1. Servidores protestam nesta terça por reajuste salarial, enquanto Bolsonaro favorece policia

    1. Os servidores protestam nesta terça (18) em Brasília, defendendo um reajuste de até 28,15%, ao mesmo tempo em que protestam também contra a medida de Bolsonaro de garantir um ajuste salarial somente para policiais federais de R$ 1,9 bilhão. Aparato repressivo a serviço do Estado burguês, a polícia federal chega a ter salários de cerca de 30 mil reais.

    1.  Enquanto isso, cerca de 1 milhão de servidores estão com a remuneração congelada há cinco anos, e em sua maioria ganha 2 a 4 salários mínimos, em um cenário de alta inflação.

  2. Cobrando reajuste de até 28,15%, logo após o presidente Jair Bolsonaro prometer reajuste salarial apenas para policiais.O protesto foi inicialmente convocado pelo Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), que reúne grupos de auditores fiscais da Receita, servidores do Banco Central, diplomatas e outros. 

  3. Além disso, o Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe), que representa um setor mais amplo de carreiras, inclusive aquelas com menores salários, também está convocando a participação nos atos.As manifestações estão marcadas para começar às 10h desta terça na frente da sede do Banco Central e às 14h na frente do Ministério da Economia, em Brasília (DF). O Fonacate espera participação de ao menos 29 categorias, segundo levantamento atualizado na noite desta segunda-feira (17).O presidente Jair Bolsonaro garantiu um valor de R$ 1,9 bilhão para a correção dos salários dos policiais federais (Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Departamento Penitenciário) por meio do Orçamento de 2022.

  4.  O gesto é claramente uma medida eleitoreira, já que Bolsonaro, sendo uma figura reacionária, busca se apoiar na polícia, ao qual busca agradar para conseguir votos nas eleições presidenciais deste ano. Assim, a medida causa a indignação dos servidores públicos, que cobram reajuste há anos e que vem sofrendo cada vez mais com a inflação.O reajuste dos policiais federais foi um pedido expresso do presidente. A mudança contempla 45 mil pessoas. Na outra ponta, cerca de 1 milhão de servidores ativos, aposentados e pensionistas estão com a remuneração congelada há cinco anos.

    A última parcela de aumento para esse grupo foi concedida somente em 1º de janeiro de 2017. Mas, do início de 2017 até novembro de 2021, a inflação medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) já subiu 27,22%. Enquanto isso, as categorias não tiveram nenhum tipo de reposição. São as carreiras com menor salário da administração pública. É esse grupo que está sendo o mais penalizado. 

  5. Na Polícia Federal, a remuneração de um agente vai de R$ 12.522,50 a R$ 18.651,79 por mês. Os delegados, por sua vez, ganham de R$ 23.692,74 a R$ 30.936,91. Já na Polícia Rodoviária Federal, os vencimentos vão de R$ 9.899,88 a R$ 16.552,34 mensais.No entanto, 4,72% dos servidores ativos recebem até R$ 3.000 mensais. Outros 23,54% ganham entre R$ 3.000 e R$ 6.000. Entre inativos, a proporção nessas faixas é ainda maior. Ao todo, quatro em cada dez aposentados do Executivo federal recebem até R$ 6.000 ao mês.A realidade é que o governo se aproveitou da pandemia para atacar os trabalhadores de forma geral com “mini” reformas trabalhistas e destilou todo seu ódio ao funcionalismo. Contra os servidores públicos aprovou a lei complementar 173 que proibiu o reajuste dos servidores, a contagem de tempo para aposentadoria e pagamento de quinquênio e sexta parte até dezembro de 2021

  6. .O governo se utilizava da justificativa que o objetivo era liberar verba para o “combate à pandemia", o que se mostrou totalmente mentiroso, pois na realidade, diante de tantos escândalos de desvio de verba e superfaturamento na compra de insumos para a vacina e equipamentos médicos fica claro que o objetivo era arrochar o salário do funcionalismo público que, em sua maioria, ganha 2 a 4 salários mínimos em um cenário de alta inflação.

  7.  Ao fim do período, o anúncio de reajuste aos policiais da PF, da PRF e do Depen ((Departamento Penitenciário Nacional) somam R$ 1,7 bilhão e não vem por acaso, pois como já colocamos, se insere no marco das disputas eleitorais em torno da instituição da PF que para Bolsonaro é algo extremamente importante.

Comments
* The email will not be published on the website.