whatsapp
12 Jan

'Quem ajudou o povo foi o povo': tragédias com chuvas no Brasil evidenciam falta de planejamento


  1. As chuvas voltaram a ser um problema em diversos estados brasileiros nas últimas semanas, afetando principalmente Bahia e Minas Gerais.

  2.  As  pessoas afetadas pela situação para discutir o impacto e as possíveis medidas de prevenção.O final de 2021 foi dramático na Bahia. Após chuvas intensas e inundações, pelo menos 26 pessoas morreram e quase 27 mil ficaram desabrigadas em uma tragédia que afetou cerca de 177 municípios. Já em 2022, o desastre se estendeu a Minas Gerais, onde 24 pessoas foram mortas em meio às consequências das chuvas, que já deixaram quase quatro mil pessoas desabrigadas e trouxeram de volta temores de rompimentos de barragens ao estado. No Espírito Santo e no Rio de Janeiro, o aumento das chuvas também traz consequências devido às enchentes e centenas de pessoas estão desalojadas.Morador da cidade de Itabuna, no sul da Bahia, trabalhando como voluntário na distribuição de doações. Apesar de as enchentes não terem chegado à sua casa, 

  3. Trindade e sua família ficaram ilhados e viram as águas do rio Cachoeira chegarem às portas de seu bairro. Na vizinhança, as consequências foram graves.

  4. "A situação é complicada, porque teve gente que perdeu tudo. A água subiu muito rápido e chegou a um nível muito alto, muita gente não conseguiu tirar as coisas de casa e muita gente não acreditou que a água subiria tanto porque a água alagou ruas que nunca tinham alagado", relata o comunicador em entrevista à Sputnik Brasil 

  5. .As chuvas são um problema histórico, amplamente descrito e conhecido no Brasil, ressalta Osvaldo Rezende, professor do Departamento de Recursos Hídricos e Meio Ambiente da Escola Politécnica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Apesar do problema recorrente, Rezende alerta para a falta de medidas de prevenção mesmo com o aumento de períodos chuvosos de maior intensidade e do risco crescente de tragédias."A frequência desses eventos de grande intensidade está aumentando. 

  6. A ocorrência de eventos que aconteciam a cada 50, 100 anos, tem aumentado", aponta que acrescenta que com isso também aumentou a chamada percepção de risco da população, ligada à memória de tragédias recentes

  7. .Rezende afirma que, sabendo da frequência e da percepção de risco em relação às chuvas de grande intensidade, é necessário manter planos de contenção para evitar desastres humanitários como os registrados recentemente no Brasil.esse e o pais que confia em politico

Comments
* The email will not be published on the website.