whatsapp
30 Mar

O que acontece se a Rússia fechar as torneiras de gás para a Europa

Abordagens de prazo para mudar pagamentos para rublos


  1. A Rússia deu aos países “hostis” um prazo de 31 de março para iniciar os pagamentos das importações de gás natural em rublos.  

  2. A nova regra de troca de moeda afetará os países que impuseram sanções econômicas ao país e congelaram suas reservas em moeda estrangeira. Isso diz respeito particularmente a alguns países da UE que dependem fortemente do fornecimento de energia russo.

    1. O que acontecerá depois de 31 de março?

      A Rússia diz que a Europa não receberá gás de graça se os países se recusarem a pagar em rublos. "Não vamos fornecer gás de graça, isso está claro", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, na terça-feira.  

    2. Quando perguntado se o gás seria desligado para não pagantes, Peskov respondeu: “Sem pagamento, sem gás”. Ele acrescentou, no entanto, que a Rússia ainda não tomou uma decisão final sobre como responder se os países europeus se recusarem a pagar na moeda russa.

    3. Quanto a Europa depende do gás russo?

      A Europa depende fortemente do gás russo para aquecimento e geração de energia.  

    4. O gás russo representa cerca de 40% do consumo total da Europa. As importações de gás da UE da Rússia este ano ficaram entre € 200 milhões e € 800 milhões por dia.

    5. O que acontece na Europa sem gás russo?

      A Comissão Europeia disse que planeja reduzir a dependência da UE do gás russo em dois terços este ano e encerrar sua dependência de suprimentos russos “bem antes de 2030”.No entanto, os economistas dizem que não é fácil substituir os 1.550 terawatts-hora de gás russo entregues à UE em 2021. 

    6.  A Europa não pode substituir o déficit de oferta rapidamente; terá de conter a procura. Enquanto isso, o aumento das importações de gás natural liquefeito (GNL) em um mercado global de GNL já apertado colocaria imensa pressão ascendente sobre os preços. Isso seria um grande golpe para a economia europeia, que já sofre com os preços altíssimos da energia. 

    7.  Uma interrupção prolongada no fornecimento de gás russo teria um custo para a UE e poderia até resultar em alguns países mais expostos às flutuações do gás russo, como Itália e Alemanha, tendo que tomar medidas de emergência. O chanceler alemão Olaf Scholz alertou que a proibição das importações de energia russa desencadearia uma recessão econômica em toda a Europa.

    8. Quais são as implicações mais amplas?

      Existe o risco de uma crise energética global. A Rússia é o maior exportador de gás natural do mundo e o segundo maior exportador de petróleo bruto, atrás da Arábia Saudita, segundo a Agência Internacional de Energia. Substituir o gás russo não será fácil. 

    9.  A Europa terá que comprar gás no mercado aberto, o que significa que, se comprarem de países como o Catar ou os EUA, terão que pagar mais. Isso também significa que o gás que eles compram não irá para outro lugar. O resultado será preços mais altos do gás em todos os lugares, já que os países se superam em ofertas limitadas.

    10. Os preços do petróleo serão afetados?

      A Rússia fornece cerca de quatro milhões de barris de petróleo por dia para a União Europeia. Ao contrário do gás, cuja oferta ainda é regulada em maior medida por contratos de longo prazo, o preço do petróleo é volátil e é determinado pela oferta e demanda. Se a Europa ainda decidir abandonar o petróleo russo, os preços do petróleo podem subir para US$ 200 por barril, ou até mais, alertam analistas.

    11. A Rússia venderá outras commodities em rublos?

      O presidente Vladimir Putin deu a entender durante o anúncio de seu plano de pagamento que o gás natural pode ser a primeira commodity russa a ser vendida em rublos. Se o Ocidente impor mais sanções, aumenta a possibilidade de que outras commodities de exportação russas possam ser precificadas em rublos, incluindo petróleo, metais e grãos.

    12. Quem piscará primeiro quando o prazo de pagamento se aproximar?

      Até agora, os países da UE e do G7 rejeitaram a exigência da Rússia de mudar seus pagamentos de gás para rublos. 

    13.  A Rússia disse que não fornecerá gás gratuito, sugerindo que está pronta para fechar as torneiras. Se isso acontecer, Moscou perderia entre € 200 milhões e € 800 milhões a cada dia do embargo. No entanto, a Rússia poderia redirecionar parte do gás para a Ásia. 

    14.  A Europa provavelmente enfrentaria uma crise econômica não vista desde a Segunda Guerra Mundial, já que o aumento dos preços da energia levaria as economias da região à recessão. Então, quem vai piscar primeiro? Faça suas apostas.

Comments
* The email will not be published on the website.