whatsapp
07 Feb
  1. Putin: "Se a Ucrânia, como membro da OTAN, tentar retomar a Crimeia, a Europa será arrastada para uma guerra contra a Rússia e não haverá vencedores"


O presidente russo enfatizou que Moscou não violou a integridade territorial da UcrâniaSe a Ucrânia se juntar à Otan e tentar recapturar militarmente a Crimeia, os países europeus também serão arrastados para uma guerra contra a Rússia , na qual "não haverá vencedores", disse o presidente russo, Vladimir Putin com seu colega francês, Emmanuel Macron.O presidente russo dirigiu-se aos jornalistas para salientar que "é claro que o potencial de uma organização conjunta como a OTAN e o da Rússia não são comparáveis". "Entendemos que a Rússia é uma das maiores potências nucleares e está até à frente de muitas em alguns componentes da modernidade. Não haverá vencedores . Eles serão atraídos para este conflito contra sua vontade", acrescentou.

Além disso, Putin explicou os perigos da entrada de Kiev na Aliança Atlântica: "Documentos doutrinários ucranianos detalham que 'a Rússia é o inimigo' e que 'o retorno da Crimeia por meios militares é possível'. Imagine que a Ucrânia seja membro da OTAN. O Artigo 5 não foi revogado, pelo contrário, o presidente dos EUA [Joe] Biden disse recentemente que o Artigo 5 é um imperativo absoluto e será aplicado". O presidente russo acrescentou que nesse caso " haverá um confronto militar entre a Rússia e a NATO ".O presidente relembrou a pergunta que fez em recente entrevista coletiva: "Temos que ir à guerra contra ?" E ele apontou que há uma segunda parte nessa pergunta: o Ocidente quer entrar em guerra com a Rússia? "Pergunte a seus leitores, telespectadores, internautas. Você quer que a França entre em guerra com a Rússia?", disse ele, dirigindo-se a repórteres. "Mas é assim que vai ser", acrescentou.
  1. "Tivemos que proteger os habitantes da Crimeia"

Da mesma forma, Putin enfatizou que não considera que Moscou tenha violado a integridade territorial da Ucrânia. . "Eles tomaram o poder lá pela força. Tivemos que proteger o povo da Crimeia", explicou, acrescentando que o Ocidente apoiou o golpe no país eslavo."Realizamos alguma operação na Crimeia ou em qualquer outro lugar com um país normal, com um governo normal? Não, nunca fizemos, nem sequer consideramos isso", disse Putin. 

  1. "Por que os países ocidentais apoiaram o golpe? Daquele momento em diante, para nós o poder na Ucrânia, a fonte do poder, é o golpe, não a vontade do povo. [...] Nessas condições, estávamos simplesmente obrigados a proteger as pessoas que vivem, por exemplo, na Crimeia ",

Comments
* The email will not be published on the website.