whatsapp
21 Sep

PORQUE O POBRE SONHA COM O CAPITALISMO  SE O MESMO ESTA EM RUINAS AO REDOR DO MUNDO 

  1. O Brasil é um país capitalista?

     Não existe no mundo sociedade que viva, hoje, sob um sistema capitalista. As economias de todos os países são mistas. O que as diferencia é o grau de liberdade versus o de intervenção estatal. Ou seja, se os indivíduos têm seus direitos inalienáveis mais protegidos ou mais violados, seja por gangues de bandidos ou pelo próprio governo – em países como o Brasil, nem se nota a diferença entre eles.O Brasil certamente não é um país capitalista, mas sim um país de economia mista. A regulação, o corporativismo e a tributação denunciam a forte influência fascista. O distributivismo tempera com fortes porções de socialismo, os sistemas previdenciário, de saúde, de educação e as estatais evidenciam uma forte e infeliz opção pelo comunismo, já que é o estado o proprietário dos meios de produção nestes casos.O que sobra de capitalismo então?Se considerarmos que capitalismo é a absoluta separação entre o governo e a economia, onde impera o livre mercado resultado de instituições como a livre iniciativa, a propriedade privada, o estado de direito, funcionando com base em leis objetivas criadas para proteger os direitos individuais e a justiça; então podemos dizer que nossa sociedade não vive o capitalismo nem em sonho, porque nossa mentalidade coletivista estatista considera o capitalismo uma utopia ou um pesadelo

O sistema capitalista é adotado em quase todo o mundo e começa a dar seus primeiros sinais de existência no século XV, com o enfraquecimento do sistema feudal. Há um certo consenso entre os estudiosos de que o capitalismo está hoje em sua terceira fase – capitalismo financeiro -, as duas primeiras foram comercial e industrial.Apesar de nos referirmos ao capitalismo como um sistema econômico, é fundamental ter em mente que o modo de produção vai interferir diretamente em aspectos INSERIDO POR POLITICOS , sociais e econômicos, ou seja, o sistema vai influenciar na organização de todos os aspectos de uma sociedade.
Nesse texto, vamos explicar como o capitalismo surgiu e suas fases.

 

Quando o sistema capitalista começou?

O sistema capitalista começa a surgir com a decadência do sistema de produção vigente até então: o feudalismo. O feudalismo teve início no século V e durou até o século XV, quando o capitalismo começou a tomar forma. Você talvez se lembre das características do sistema feudal, mas vamos relembrar como ele funcionava e como o capitalismo começou a surgir no final desse período.O feudalismo era um sistema de organização econômica, política e social vigente na Europa Ocidental da Idade Média, baseado na posse de terras e em estamentos. Estamentos eram classes sociais estáticas – não havia mobilidade -, isso significa que as pessoas nasciam e morriam pertencendo à mesma classe social.

As três classes no sistema feudal eram: nobreza, o clero e os servos.

  • Nobreza: era a classe mais alta, composta pelos proprietários de terras, os chamados senhores feudais. Os feudos eram grandes terras, concedidas pelo rei aos senhores feudais e onde estes tinham o poder absoluto; cada senhor feudal determinava as regras dentro dos seus feudos.
  • Clero: composto pelos membros da – instituição mais poderosa do feudalismo. Nesse momento, a igreja não tinha apenas a função de evangelizar, ela exercia poderes na política e era grande proprietária de terras.
  • Servos: eram os trabalhadores dos feudos, eles não tinham direito à salários, trabalhavam em troca de lugar para viver e alimentação.

A produção no feudalismo era caracterizada pela autossuficiência. Os feudos produziam o que seria consumido no local, não havia tampouco moedas. Quando havia intercâmbio de mercadorias, trocavam-se produtos por produtos, e não produtos por dinheiro. Porém, com o crescimento populacional, o desenvolvimento e das atividades comerciais, surge a moeda para facilitar as trocas e ampliam-se as fontes  E TAMBEM AS RENDAS 

Nesse momento surgem as feiras livres, que eram espaços onde as pessoas levavam seus produtos para comercializar – muito semelhantes às feiras que existem até hoje. Com o desenvolvimento da atividade comercial surge uma nova classe econômica chamada burguesia. Assim, se antes tínhamos uma sociedade de classes sociais estáticas, o surgimento da burguesia vem quebrar essa organização econômica e social, pois permitiu a mobilidade social daqueles que passaram a desenvolver atividades comerciais.

O comércio, diferente da organização feudal, estruturava-se no trabalho livre e assalariado. Essa mudança foi um dos principais acontecimentos para a transição da Idade Média para a Idade Moderna e da decadência do feudalismo e início da primeira fase do capitalismo.

Robert 

Editor

Comments
* The email will not be published on the website.